Neste tópico estarei comentando sobre meus equipamentos. Primeiramente já deixo claro que não tenho equipamentos de grife. Acredito que bons sons podem ser extraídos de equipamentos que não tenham nome. Como já disse em outro tópico, a qualidade do som está muito mais no conhecimento e treino do que no esquipamento.
Vi um comentário uns tempos atrás no facebook de um cara falando sobre o equipamento do Joe Bonamassa, no caso ele estava com 3 amplificadores VOX AC30. Eu pensei comigo, amigão, ele é Joe Bonamassa, se você pegar o equipamento dele não irá extrair o som que aquele músico extrai. Temos que ter a humildade de reconhecer a superioridade musical dos grandes guitarristas ao invés de achar que é só equipamento que faz o som. Guitarras, pedais, racks, amplificadores, pedaleiras não tocam sozinhas não é mesmo. Bom vamos deixar de enrolação e falar dos equipamentos, que no caso falarei dos equipamentos que já tive e os meus equipamentos atuais, também estarei falando sobre as minhas regulagens e as influências de onde estou tentando tirar um pouco do meu som(que é claro que é difícil e não tenho conseguido ainda).

 

Meu Equipamento Antigo

Quando comecei a tocar eu tive os seguintes equipamentos. Um violão Gianinni, uma guitarra strato Ephiphone, um amplificador ciclotron para estudos, uma zoom 1010. Nesta época estava começando, não sabia praticamente de teoria musical, não sabia nada de regulagem, nada de como construir um timbre. Nesta época só pensava em plugar minha guitarra e tocar hehe. O som que tocávamos nesta época não exigia nada de preocupações deste tipo. Tocávamos Nirvana, raimundos, ramones, green day. Acredito que este equipamento é o ideal para que está começando a tocar. Ao meu ver não devemos nos preocupar em tirar o som com o mesmo timbre senão sabemos nem tocar ainda.

A concentração total deve ser no estudo da teoria e dos exercícios. Um pouco mais pra frente peguei uma guitarra golden hiper antiga. Com este equipamento eu acabei ficando um pouco frustrado achando que o problema do som estava no equipamento quando na verdade estava nos meus dedos, na falta de conhecimento de timbre e na sensibilidade de saber que para o som que queria eu precisava de um pedal de distortion e uma guitarra com humbucker. Acabei vendendo a guitarra golden depois de um tempo e comprei uma pedaleira boss m6, um wah wah shelter e um amp warmmusic. Este equipamento me proporcionou um timbre melhor do o que eu tinha anteriormente. Mas ainda faltava peso hehe.Em 2009 / 2010 eu acabei vendendo estes equipamentos e parando de tocar durante 3 anos.

 

Meus equipamentos na volta a tocar

Voltei a tocar porque na verdade eu recebi uma guitarra em troco de serviço. Ganhei uma Peavey Exp I Predator. Um boa guitarra o qual voltei a tocar. Peguei um pequeno amp warmmusic, uma pedaleira vamp2. Toquei algum tempo porém apareceram boas oportunidades de vender estes dois equipamentos e me desfiz deles. Com estes equipamentos eu comecei a entender o que faltava para meu som. A guitarra com humbucker melhorou bem, a pedaleira um pouco melhor que a zoom também. Ainda não era o que queria e não entendia o que precisava fazer. Comprei em seguida um vamp3, um digitech xp100 (whammy, harmony, wahwah) e um wah wah crybaby. Com este equipamento comecei a tocar em uma banda que formei chamada Stone Gear. Tocávamos Audioslave, Nirvana, Ramones, Papa Roach, Linkin Park, Nickelback. Montei alguns efeitos, o melhor deles o tremolo para a Like Stone do Audioslave e uma distorção para as músicas do Papa Roach. Ainda não me interessava por regulagens, timbres, na verdade não sabia nada a respeito. Me deparei com uma pedaleira diferente das que eu já tinha visto, a zoom g3, com vários recursos e simulações de amplificadores. Ainda comprei uma segunda guitarra, uma cort Zenox z40 que me dava um som parecido com as ephiphones studios.

Comecei a utilizar na banda, mesmo assim o timbre dela era horrível, não pq ela é ruim e sim pq eu não entendia nada e o pior achava que estava bom kkk.Um tempo depois resolvi tocar o som que realmente queria, o rock clássico. Com o rock clássico (The Jokers) tive que começar a tocar com um outro guitarrista, foi quando me deparei com a diferença de timbre, volume e qualidade sonora entre o pedal e a pedaleira. Foi aí que comecei a me interessar por pedais e começar a me interessar por timbres. Na semana do ensaio eu comprei uma das guitarras que tenho hoje, uma SX Les Paul Standard GG1 o qual ainda tenho ela até hoje. Também comecei a comprar meus pedais, um landscape organic drive & booster, um distortion+ mxr, um mxr overdrive bersecker zakk wylde, um mxr phase 90 e um chorus mxr zakk wylde. Com exceção do Landscape organic drive & booster, os outros pedais eu vendi todos. Após um tempo comprei mais uma guitarra, uma SX Strato SST62 pois precisava de uma guitarra mais versátil, uma que pudesse usar nos meus blues mais tranquilos.

O phase 90 e o chorus eu descobri que para os sons que utilizo eu não precisava. O distortion+ o som é muito granulado e não me agrada e o overdrive zakk é utilizado para empurrar o som do amplificador valvulado, sozinho ele é bem morto. Após isso ainda comprei um fuzz e um delay da axcess giannini o qual também vendi, pois o fuzz não usava e o delay não era tão legal. Eu acabei saindo da banda de rock clássico e da banda de alternativo e montei uma nova banda de rock clássico. Ainda montei um novo set com algumas peças. Vou listar abaixo o meu equipamento atual e a intenção de cada um deles.

 

Meu equipamento atual

Pedais

Wah Wah

Js Bad Wah Vox: Pedal de wahwah construído com ajuda do Joe Satriani, o mesmo possui 2 tipos de wahwah e várias regulagens. Tem uma regulagem de modo para colocar em modo voz ou não, uma chave de indução e drive para acrescentar ou não drive. Da um som mais aveludado.

Drives / Distortions

Fulltone Full Drive 2 Mosfet: Este pedal é um excelente pedal principalmente para quem quer um pedal 2 em 1. Ele tem 2 chaves de acionamento. Um para o pedal em sim e outra para o boost, ambos com a mesma equalização . O boost só se aciona se o pedal já está acionado. O timbre deste pedal é similar com o do TS. Não tem chega a um drive forte mas com a ajuda do booster fica um som agradável para rock e blues. No meu caso eu utilizo este pedal para ajudar a timbrar meu som. Ele sempre está ligado com bem pouco drive.

Seymour Duncan Twin Tube Classic: Mais um pedal com 2 canais e a mesma equalização. Este pedal conta com os canais rhythm e lead. Rhythm te retorna um timbre mais limpo excelente para rock n roll estilo led e ac/dc com boa definição das notas, ainda mais somado com o Full Drive. No caso do canal lead, o mesmo retorna um drive mais forte ideal para quem precisa de um drive mais forte para tocar um Guns n’ roses, um hard rock. Eu mesmo tenho utilizado para tocar Deep Purple, Guns, Black Sabbath.

Blackstar Ht-Metal: Mais um pedal com 2 canais. Este distortion é bem poderoso, com um timbre muito legal e muito peso. Praticamente uma pancada na cara. Conta com 2 canais, 1 limpo e 1 sujo, porém com a mesma equalização. Você consegue perfeitamente sair de um black sabbath e chegar a um death metal cru e pesado. No meu caso tenho utilizado para tocar nu metal. Temos tocado, POD, Papa Roach, Drowning Pool, Disturbed entre outros.

A configuração que tenho usado é o canal limpo somado ao fulldrive para tocar Nu Metal com ganho as 15 horas praticamente 75%, e o canal sujo com pouco ganho em torno de 15 a 20% (as 8 horas).

Com estes drives / distortion eu consegui suprir minha necessidade, porém poderia entrar um fuzz que seria para mim o que falta. Porém atualmente em não expandir minha linha de pedais.

Compressor

Mfio Kcomp: Este pedal é um clone do compressor Keeley. Ainda não consegui timbra-lo bem. Minha intenção é utilizar em alguns sons limpos para colar as notas e ver se soa mais legal. Mas tenho que aprender mais a respeito deste efeito.

Booster

Fire Booster: Este pedal eu tenho usado para volume, quando preciso destacar minha guitarra dos outros instrumentos na hora de um solo. Ele tem uma chave para deixar o boost limpo ou sujo e dois canais, treble e bass. Posso dizer que ele cumpre o papel. Com certeza deve ter boosts melhores e pretendo investir nisso, mas no momento não vou mexer com isso.

Ambiência

Zoom MG-50: Eu rodei por alguns delays, e pensei em comprar os excelentes delay delaylab da vox ou o tc eletronics flashback x4. Porém iria investir um valor muito alto e ficaria sem alguns recursos. Conversando com meu professor, ele havia adquirido o MG 50 da zoom e gostou bastante do delay. Além do delay teve a disposição outros recursos e o afinador limitando o tamanho da cadeia. Fui pelo mesmo caminho e gostei. Estou com um delay que gostei e fora isto tenho a minha disposição o afinador e outros recursos como chorus, flanger, phaser, auto-wah, tremolo entre outros.

 

Em termos de pedais atualmente é isto que tenho como set fechado. Este é o set que utilizo para tocar com minha banda. Ainda vou montar um segundo e um terceiro set de pedais. Mas isto vai levar bastante tempo e vai ser com calma.

Pedaleiras

Zoom G3: Esta pedaleira foi um achado. Ela tem várias regulagens, vários efeitos. Muitos não gostam de pedaleira, claro que eu também prefiro pedais, mas quando se precisa de praticidade e de vários efeitos, o melhor é ter realmente uma pedaleira. Como comecei a aprender a timbrar com os pedais, quando voltei para a pedaleira (estou utilizando para estudar) eu consegui melhorar bem os timbres que eu havia montado. Atualmente uso para estudos e para gravar meus videos (como interface de gravação). É um ótimo custo benefício. E para o guitarrista que toca sendo apenas ele na banda, acredito que seja excelente. Vide Edu Ardanuy e Ozielzinho que utilizam esta pedaleira em suas linhas.

Guitarras

Washburn N2: Um sonho de consumo, esta guitarra foi um achado. A minha é uma guitarra americana da década de 90(a maioria que encontramos hoje são chinesas) o qual eu reformei inteira. Troquei trastes, pedi para lixar e envernizar novamente, regulei novamente. Meu sonho realizado tem um timbre excelente em seu captador Bill Lawrence. O timbre dela para o som que tenho tocado atualmente é legal, tirando os blues que prefiro a strato mesmo. Porém algumas comparações me fez voltar para a les paul. Usarei esta em estudos e acredito que no novo projeto que estarei tocando.

SX Les Paul GG1: Esta guitarra foi comprada para realizar o sonho de comprar uma les paul. Como minha grana era curta, pesquisei bastante e me deparei com uma guitarra excelente. O timbre é bem legal, bem rock ‘n’ roll e blues agressivo como Gary Moore. O único problema dela é o peso. Essa guitarra pesa um monte perto da minha strato e da minha n2. Eu comparei o peso com o peso de uma Gibson Usa e ela também é mais pesada. Mas recomendo a todos pois tem um som excelente.

SX Strato SST62: Esta guitarra é um clone da Fender 1962. Se você está procurando uma guitarra versátil, com um braço com uma pegada gostosa e não pode investir muito pode pegar essa guitarra. Nela fiz algumas modificações, trocando os captadores por captadores single Malagoli Texas no meio e no braço e um Malagoli Hot Blade na ponte (Mini Humbucker) que deu o peso que eu precisava. Esta guitar eu uso para tocar blues e rocks mais leves. Excelente custo benefício, excelente acabamento.

Washburn HB-20: Esta guitarra me encanta. É uma semi-acústica com um timbre lindo. Toquei um hardrock com ela já e principalmente blues. Jazz não tive oportunidade ainda pois não tenho o conhecimento para isto, porém com certeza depois de tocar com essa guitarra ela não vai me deixar na mão. É uma excelente opção para quem gosta de mpb, bossa, jazz, blues e reggae.

Amplificadores

Giannini G6: Este amplificador é utilizado para estudos, é pequeno tem algumas regulagens para médios, agudos e graves que já da uma ajuda para que a regulagem não fique muito longe do desejado na hora de plugar em outro amplificador.

Mfio Orange Tiny Terror Clone: Excelente amplificador. Foi feito por um amigo guitarrista que a tempos vem fazendo alguns equipamentos. Recomendo pois tenho assistência perto de casa caso precise, é honesto e o produto supri minhas necessidades. Claro que existem outros melhores mas para quem precisa de um amp pequeno e não tenho dinheiro para investir, pagar por este amp é pagar  preço justo por uma equipamento justo. Ele é bem parecido com o Orange Tiny Terror, tanto que não tem som clean, você precisa acionar o gain para ter volume, e quanto mais gain, mas existe a saturação das válvulas como qualquer outro amp. Tem 3 canais de equalização para médios, graves e agudos. Tem send e return além de 1 entrada de 8ohms e uma de 4ohms. Com este mesmo amigo eu monte também o gabinete com 1 falante eminence de 12 que completa o meu timbre.

Por enquanto, estes são meus equipamentos e caso exista alguma alteração estarei atualizando esta página. Abraços.