Última Lágrima

Onde está a felicidade?
Será que estaria nas ruas?
Pensava que sim e me entreguei ao mundo.
Ao cair no mundo vi que nada era de brinquedo.
É um poço de infelicidade.
Chorei clamei por ajuda e sem amigos vi que estava errado.
Me entreguei as drogas, pensava que aquilo me salvaria.
Mas percebi que aquilo só estava piorando a minha vida.
Onde encontraria a felicidade?
Procurei por todos os lugares e não encontrei.
Me pus a chorar, lágrimas que mais pareciam sangue saindo de uma grande ferida.
Não percebia que a felicidade estava mais perto do que eu pensava.
Estava nas coisas mais simples do mundo.
Estava no olhar puro de uma criança.
Estava dentro de mim fechado por uma grande barreira de mágoas.
Mágoas das quais o próprio culpado era eu mesmo.
A bera de eu aliviar minha dor de uma vez por todas, uma voz sussurrou:
“Não faça isso, pois desta forma nunca encontrará a felicidade tão desejada.”
A voz que vinha era a voz de meu coração, a voz de minha alma, clamando para que não desistisse agora.
Me passando forças para suportar todo e qualquer fardo que tivesse que carregar.
Pois isto é ser forte, pois é isso que somos.
Somos simples humanos cheio de falhas, cheio de mágoas porém buscando sempre força para aguentar superar qualquer obstáculo, qualquer barreira.
Esta foi a história de minha última lágrima.

Por: Willians Ribeiro